Competição consagra o melhor motorista de caminhão do Brasil


Eliardo Locatelli é o melhor motorista de caminhão do Brasil. O gaúcho de Carazinho venceu a competição da Scania pela segunda vez consecutiva, e se tornou o primeiro bicampeão em seis edições realizadas. A final nacional do Scania Driver Competitions (SDC) foi realizada na última quinta-feira (10/11), no Posto Estrela Graal, em Queluz (SP), e teve a participação de 60 motoristas, classificados entre mais de 40 mil inscritos, em três fases anteriores. 
Além de Eliardo, o pódio contou com Ruy Hermes Gobbi (segundo colocado) e Luis Carlos dos Santos. Mas a competição ainda não terminou para eles. O SDC terá pela primeira vez uma final América Latina. Nos dias 26 e 27 de novembro, em São Bernardo do Campo (SP), os três primeiros brasileiros enfrentarão os três melhores motoristas de caminhão de Argentina, do Chile e do Peru. Os 12 disputarão o grande prêmio, um Scania Streamline R 440 6×2 zero quilômetro. 
Na semifinal, na quarta (9/11), os 60 participantes passaram por provas teóricas, com questões sobre legislação, meio ambiente e condução eficaz, além de provas práticas, que testaram sua destreza e seu controle emocional. Os 27 melhores disputaram na última quinta-feira (10/11), a final nacional, com novas provas de manobras, em que precisaram mostrar toda a habilidade ao volante e ainda correr contra o tempo. Cada eliminatória contou com três motoristas, e apenas um vencedor. Dos 27, restaram nove, que na sequência fizeram nova rodada em trios. Os três melhores se enfrentaram na final, na prova do Rei, em que precisavam derrubar quatro pinos vermelhos com a roda do caminhão, entre dois azuis e em quatro locais diferentes, no menor tempo possível. 
Aos 35 anos, o campeão Eliardo João Locatelli fez sua quarta final consecutiva na competição. Foi também o vencedor na edição 2014. “De quatro tentativas levar duas, é muito gratificante. As provas são muito difíceis e é preciso estar muito bem preparado e concentrado. Voltei a disputar o torneio para tentar realizar o sonho de ter o próprio caminhão. Agora, vou em busca de ser o campeão da América Latina, e será o campeonato da minha vida. Dedico esta vitória a todos os caminhoneiros”. O motorista da TransCastanho (RS) ainda fez um apelo sobre a profissão. “Às vezes o trabalho desanima, mas não podemos desistir. O que fazemos é muito importante para o País. Precisamos de uma maior valorização da sociedade. Agradeço a Scania por tudo o que faz por nós e peço que a marca nunca se esqueça dos motoristas. Todos os treinamentos que recebi mudaram meu modo de agir, pensar e dirigir.” 
Ruy Hermes Gobbi, tem 49 anos (dos quais 28 como caminhoneiro), é natural de São José (SC) e trabalha na Confiança Mudanças e Transporte. Ele disputa a competição desde o início, em 2005. Ele foi finalista em 2012, mas em 2014 não ficou entre os 28 selecionados para a grande decisão. Nesta edição, voltou a figurar entre os melhores e levou o segundo lugar. “Estou sentindo uma alegria imensa. É uma satisfação difícil de explicar. Agradeço minha família e minha transportadora por sempre me apoiar. Os treinamentos que recebemos são muito valiosos para mudar a vida pessoal e profissional”, diz. 
O terceiro colocado na final nacional é um baiano, de Salvador. Luis Carlos dos Santos, de 31 anos, se dedica à profissão há seis. Trabalha na TIC Transportes e participou pela segunda vez da competição. Na primeira, em 2014, não passou da etapa regional. Ele estava prestes a desistir da profissão antes de se classificar entre os 60 melhores. “Quando venci a etapa de Feira de Santana e me credenciei para a semifinal, comecei a repensar a decisão. Ontem de manhã, quando fui anunciado entre os 27 que disputariam a final, já estava esquecendo a ideia. À tarde, depois de conquistar o terceiro lugar geral e de ter a chance de ganhar um caminhão, nem penso mais em deixar de ser caminhoneiro”, afirma. “Aconselho a todos os motoristas a valorizar sua profissão, a ter mais amor por ela. Quem está pensando em abandonar não faça isso. Depende de nós estudar mais e estar mais bem preparado. Nós movimentamos o Brasil.” 
“O nosso maior ganho é saber que milhares de profissionais qualificados e treinados pelo Scania Driver Competitions estão contribuindo para a segurança nas estradas e na construção de um setor de transporte mais sustentável e eficiente”, afirma Roberto Barral, diretor-geral da Scania no Brasil. “Sabemos que o dia a dia do caminhoneiro é cheio de desafios. Por isso, sempre estaremos próximos deles. Nós entendemos que para mudar esta dura realidade é preciso ter uma valorização profissional merecida, e que todos os setores reconheçam a importância do motorista de caminhão para o avanço do setor de transporte e a economia do País. Afinal, estamos falando de profissionais que transportam cerca de 60% das riquezas da nossa nação.”

Premiação



Na final América Latina, o campeão levará o Scania R 440, o vice-campeão, um prêmio de R$ 25 mil, e o terceiro ganhará R$ 15 mil.Os 27 melhores da final brasileira ganharam um curso presencial “Master Driver Scania” de 40 horas. Eliardo Locatelli, o melhor motorista de caminhão do Brasil de 2016, recebeu um prêmio no valor de R$ 40.000. Ruy Gobbi ganhou R$ 20.000, e Luis Carlos dos Santos, R$ 10.000. Os três podem usar o montante para compras em rede conveniada e ainda levaram para casa um kit de produtos Ipiranga. 
Desde sua criação na Europa, em 2003, nascida como Young European Truck Driver, o Scania Driver Competitions reuniu mais de 300 mil motoristas de quase 50 países. O evento se espalhou pelo mundo para destacar a importância do treinamento e da capacitação dos motoristas, além de aumentar a consciência deles em relação à segurança rodoviária e à sustentabilidade no setor de transporte. O Brasil realizou a competição cinco vezes, em 2005, 2008, 2010, 2012 e 2014. É atualmente o recordista mundial de participantes, com cerca de 215 mil inscritos. No País, já foram oferecidas cerca de 45 mil horas de treinamento, e 2.060 motoristas já ganharam cursos presenciais. “A Scania é marca líder na transição para um transporte sustentável e se orgulha de todo o conhecimento que está deixando como legado para os mais de 40 mil inscritos. Aliás, somos a única fabricante a promover uma ação entre motoristas focada na qualificação”, salienta Barral. 
A falta de motoristas capacitados hoje no Brasil é um gargalo que prejudica o desenvolvimento da atividade. Segundo a Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet), um condutor qualificado pode reduzir acidentes em 47%, gerar economia de combustível de até 15%, reduzir o tempo da viagem e o desgaste de pneus em 10% – contribuições valiosas num mercado que trabalha com margens cada vez mais apertadas na busca pela rentabilidade. 
O Scania Driver Competitions conta com o patrocínio da Rede Graal, Librelato e Ipiranga. Os parceiros são C&A, Cargill, Danone e Grupo Pão de Açúcar, além do Centronor, Fabet, NTC&Logística, Pamcary, Polícia Rodoviária Federal, Sest-Senat e WCF, como apoiadores. 
Fonte: Assessoria de Imprensa

Scania inaugura sua maior concessionária no mundo no Rio Grande do Sul


A história da Scania e da Brasdiesel comemorou mais um capítulo na noite da última quarta-feira (16) com a inauguração da maior concessionária da marca sueca no mundo. A nova sede da Brasdiesel, em Caxias do Sul, conta com 50 mil metros quadrados de terreno e recebeu investimento total de R$ 50 milhões. Além disso, o evento representou o começo dos festejos pelos 60 anos do grupo gaúcho, o primeiro representante da fabricante sueca no País.
“São 60 anos de grandes conquistas para as duas empresas, que ajudaram a escrever a história do transporte no Brasil. Desde o primeiro caminhão até hoje, com a qualidade reconhecida no atendimento ao cliente e nos serviços, a Brasdiesel tem demonstrado competência, seriedade e profissionalismo em tudo o que faz”, afirma Roberto Barral, diretor-geral da Scania no Brasil. “Muito mais do que ter a maior concessionária Scania no mundo, esse feito comprova o compromisso da Brasdiesel em disponibilizar soluções de acordo com a necessidade de cada transportador. Nosso foco maior é o cliente, que ganhará muito mais em eficiência.”
“A inauguração da nova matriz é a solução para atender às necessidades dos nossos clientes. O jeito de transportar vem mudando, e temos de participar dessa evolução. Os veículos passaram por inúmeras transformações, até de aumento no comprimento e altura. Até os anos 1990, a maioria dos caminhões pesados media 18,15 metros. Nos últimos anos, foram surgindo os bitrens e rodotrens de 30 metros. Por isso, as instalações precisam ser mais personalizadas”, diz Itamar Zanette, diretor da Brasdiesel. “Agradecemos a toda nossa equipe de colaboradores e aos milhares de clientes que, ao longo de 60 anos de história, nos apoiaram neste momento histórico.”
De acordo com Zanette, também para comemorar os 60 anos, foi lançada uma série especial na cor exclusiva amarelo-ouro. Serão apenas 60 unidades de caminhões Streamline Highline com opções de motores de 400, 440 ou 480 cavalos de potência, em versões 4×2, 6×2 ou 6×4. O modelo comemorativo está equipado com central multimídia, Hill Hold (sistema que segura o veículo em aclives, impedindo que ele recue no momento da saída), freio auxiliar Scania Retarder e geladeira.
Outra novidade da Brasdiesel é o atendimento, desde outubro, de mais 131 municípios do norte do Rio Grande do Sul. Com a expansão, o Grupo passa a ter cobertura de 356 cidades, no total. Para cuidar dessas novas localidades serão abertas mais duas filiais – em Vacaria e Passo Fundo. A Brasdiesel ficará, então, com seis unidades. A nova matriz em Caxias do Sul, e as filiais de Ijuí, Lajeado e Garibaldi.

Curiosidades da maior concessionária Scania no mundo

Dos 50 mil metros quadrados, 16 mil metros quadrados são de área construída. A oficina tem capacidade para atender 30 conjuntos de caminhões com implementos (de diversos tamanhos), ou 90 cavalos mecânicos (sem estar com a carroceria). A reformadora pode receber 15 caminhões ao mesmo tempo para reparos mais específicos, e de acordo com o nível de gravidade do acidente.
O novo complexo obedece aos mais modernos conceitos de sustentabilidade. Ele está equipado com um reservatório de 350 mil litros para uso e reuso da água coletada da chuva. Duas estações de tratamento de efluentes em circuito fechado se encarregam de purificar e evaporar a água que é reutilizada e não volta ao meio ambiente. Toda a iluminação artificial (interna e externa) é feita 100% com lâmpadas LED, que reduzem o consumo de energia. Há diversos pontos para a iluminação natural, por meio de claraboias, diminuindo a necessidade de luz elétrica durante o dia e, por consequência, o impacto ambiental.
A empresa também investiu em aquecimento solar da água utilizada em lavatórios e rampas de lavagem de peças e veículos. Um novo equipamento adquirido é o evaporador de vácuo, capaz de tratar aproximadamente 2 mil litros por dia. A água com óleos, graxas e outros contaminantes fósseis passa pelo evaporador, que concentra essas substâncias nocivas e gera água limpa para reutilização na lavagem de peças. O reaproveitamento chega a 95%.
O novo sistema de lubrificação aéreo é uma solução ecologicamente correta, evita desperdícios, agiliza a eficiência no abastecimento dos veículos e recolhe o óleo descartado por meio de um sistema aéreo de sucção. São 12 pontos de abastecimento instalados na oficina, todos com controle digital. “Investimos pesado em tecnologia e maquinário. Agora temos um sistema de lubrificação por alimentação aérea e controle digital, permitindo a troca de cada tipo de óleo na quantidade exata indicada pelo fabricante, sem desperdício ou sujeira”, diz Zanette.
Ainda segundo o diretor, outra exclusividade da nova Brasdiesel são as pontes rolantes com capacidade para cinco toneladas de carga. “Elas oferecem segurança, praticidade, economia e agilidade para reforma do trem de força do caminhão. Também passamos a contar com plataformas para elevar cavalos mecânicos e realizar manutenção em qualquer lugar da oficina.”
A ponte rolante tem baixo ruído de deslocamento, facilidade no manuseio e leva as peças até a área de desmontagem e lavagem. Após o procedimento, as devolve ao setor de montagem. Para não perder tempo no serviço, a nova oficina conta com quatro rampas de 30 metros de comprimento. Em cada rampa é possível atender três cavalos mecânicos, ou dois veículos semipesados, ou mesmo um conjunto rodotrem, de nove eixos. Com equipe dedicada, três rampas servem para trocas de óleo, filtros e lubrificação. A quarta dispõe de um equipamento de geometria e balanceamento, que oferece ao cliente o que há de mais moderno em alinhamento de eixos.
Os procedimentos de inspeção e manutenção em veículos de carga e passageiros também se tornaram ainda mais ágeis na nova Brasdiesel. As novas torres elevatórias com capacidade para até 8 toneladas permitem a elevação do conjunto cavalo mecânico e carreta, garantindo um ambiente limpo e ergonômico, o que facilita os serviços executados na parte de baixo dos veículos.
A Brasdiesel é a pioneira no sistema de monitoramento gráfico dos boxes de oficina. Para os clientes, isso significa solução em tempo real. A partir do controle por status de trabalho, é possível gerenciar a equipe de atendimento em torno de cada serviço executado na oficina, priorizando o menor tempo de reparação por box.
O Centro de Treinamento Regional (CTR) Scania Brasdiesel é um dos únicos seis chancelados pela fabricante sueca no Brasil. A diferença está na área de 350 metros quadrados, em que profissionais da rede de concessionárias da marca no Rio Grande do Sul recebem treinamento de um instrutor próprio. Lá é realizada a entrega técnica dos novos veículos aos clientes.
Outra novidade é o videoscópio, um equipamento que permite visualizar o desgaste interno dos cilindros do motor sem desmontá-lo. Com esse diagnóstico preciso, é possível realizar o reparo no momento ideal, evitando paradas indesejadas.
O setor de peças ganhou um destaque especial. Em uma área de 1.350 metros quadrados, que abrange o estoque e o atendimento ao público, estão dois andares dotados de rampa elevatória para carga e descarga de mercadorias, equipamentos de última geração e uma equipe de profissionais qualificados para gerenciar um estoque a serviço dos clientes com mais de 3,2 mil peças.
Igualmente para celebrar os 60 anos da Brasdiesel e da nova matriz, foi criado um laboratório de tintas. Lá é possível preparar a cor por meio do peso específico de cada pigmento, com ajuste fino para cada veículo. O resultado são 110 mil cores definidas com precisão, rapidez e sem desperdício.
Nas novas cabines de pintura, o cliente vai se surpreender com o sistema inteligente de divisórias, que permite transformar o espaço em dois, para pinturas simultâneas com cores diferentes, capazes de atender até dois cavalos mecânicos ao mesmo tempo ou um ônibus. Isso se tornou realidade pelo investimento em um espaço único com dimensões (17,3 m de comprimento, 6 m de largura e 6 m de altura) compatíveis com o segmento de transporte pesado. A última etapa do trabalho é concluída em até, surpreendentes, 30 minutos.
Desempenar ou arquear eixos a frio, até mesmo no próprio veículo, passa a ser realidade na nova Brasdiesel. O método permite a correção de cambagem em eixos dianteiros e convergência nos eixos auxiliares. O cliente ganha na redução de custos e na maior disponibilidade da frota.

História de sucesso

A Brasdiesel S/A Comercial e Importadora foi fundada em 9 de setembro de 1957 por Olinto Luiz Biazus. Em 15 de junho de 1960, recebeu os três primeiros caminhões Scania fabricados no País. No mesmo ano, foi nomeada a primeira concessionária Scania do Brasil. Em 1962, foi inaugurada a Casa Matriz, em Caxias do Sul. Em 1979, surgiu a filial de Ijuí, e, em 1982, a de Lajeado. Em 1996, foi a vez de Garibaldi receber um posto avançado de serviços do Grupo.

Rede Scania chegará a 139 pontos de atendimento em 2020

A rede de concessionárias Scania, que cobre 100% do território nacional, perfila no momento 122 pontos de atendimento. A marca anuncia novos investimentos, da ordem de R$ 70 milhões para o período de 2017-2019, que aumentarão para 139 os pontos de atendimento.
Atualmente, a rede Scania conta com 23 matrizes, 15 grupos econômicos e cerca de 4.700 profissionais. Nos últimos anos, foram realizados investimentos na expansão consciente, em padronização de sistemas, reestruturação de algumas Casas e na mudança de endereços para melhor atendimento. Além disso, a rede está em constante atualização de treinamento de pessoal, ferramental e disponibilidade de peças e serviços. Uma das missões constantes é aumentar a disponibilidade, produtividade e rentabilidade dos produtos dos clientes de caminhões, ônibus e motores industriais, marítimos e para grupos geradores de energia.
“Estamos vivendo um novo tempo para serviços. Ou seja, nos preparando para um novo jeito de fazer serviços. Eficiência e rapidez são fundamentais para ter uma rede adequada para o futuro. E o fundamental, cada vez mais, será o tempo do cliente”, conclui Roberto Barral.
Fonte: Assessoria de Imprensa

Ford lança quatro novas versões de caminhões da linha Cargo



A Ford realizou no mês passado o lançamento de quatro novos caminhões da família Cargo para atender aos segmentos de 14, 15 e 31 toneladas. São o C1419, C1519, C3129 e o C3129 Mixer.

“Estes novos produtos são verdadeiros ‘puros-sangues’ da linha Ford Cargo. Ou seja, têm muita durabilidade e oferecem mais tonelagem de carga com o melhor compromisso em relação ao preço de compra e manutenção”, diz João Pimentel, diretor da Ford Caminhões.

Os novos modelos contam com itens de segurança e conforto para o motorista, com cabine ergonômica e banco com suspensão a ar de série.

O Ford Cargo 1419, novo modelo médio com peso bruto total de 14.500 kg, substitui o Cargo 1319 nessa faixa com a adição de 1.500 kg. A sua capacidade máxima de tração também foi ampliada para 27.000 kg e tem alto rendimento em aplicações de distribuição urbana e rodoviária de curta e média distância.

Com capacidade de carga de 9.500 kg, ele leva 1.100 kg a mais que o atual modelo mais vendido do segmento. E também tem o motor mais potente, de 189 cv.

O Cargo 1519 oferece a maior capacidade de carga da categoria, pelo menos 1 tonelada a mais de peso bruto total em relação aos modelos competidores. Tem PBT de 15.400 kg, com aprimoramentos que incluem a longarina feita de aço especial, novo eixo traseiro e novas suspensões dianteira e traseira ultrarreforçadas.

O Cargo 3129 tem peso bruto total de 30.500 kg e capacidade de tração de 42.000 kg. É indicado para serviço pesado, como canavieiro, madeireiro e mineração. O Cargo 3129 Mixer é uma versão especialmente preparada para o serviço de betoneira em obras da construção civil e de infraestrutura. Tem escapamento vertical e tomada de força traseira, além de novo protetor do radiador. Ambos são equipados com motor Cummins 6.7 de 290 cv, transmissão Eaton de 10 marchas à frente e 3 à ré e eixo traseiro Meritor de dupla velocidade (4,89:1/5,38:1).